Roma: uma viagem ao passado no Coliseu e Fórum Romano

Toda grande cidade do mundo tem o seu símbolo máximo, aquele que ao vê-lo, você imediatamente pensa no local onde ele está situado. Só para citar alguns casos, Paris tem a Torre Eiffel, Nova York tem a Estátua da Liberdade, Londres tem o Big Ben. E Roma tem o Coliseu, originalmente conhecido como Anfiteatro Flaviano.

Fizemos questão de chegar cedo ao Coliseu, pois além do calor infernal que assola a cidade no período da tarde durante o verão, a idéia era conhecer o mais notável monumento de Roma sem enfrentar uma horda de turistas. Saímos do hotel, passando pelas estreitas ruas da cidade, literalmente tropeçando em sítios arqueológicos, e chegamos a Via dei Fori Imperali. E foi aí que o meu coração começou a bater forte novamente, a exemplo do que ocorrera na Fontana de Trevi: lá estava, no final da avenida, uma das 7 Maravilhas do Mundo Moderno.

Por mais que pesquise, leia, veja fotos e vídeos do Coliseu, você só se dá conta da sua grandiosidade quando está em frente a ele. Ficamos por alguns minutos admirando a fachada, mas fomos para a fila que já se formava na entrada, embora ainda faltasse uns 30 minutos para a abertura à visitação.

Passamos direto pela bilheteria e fomos para a entrada destinada aos portadores do Roma Pass. Logo após a entrada, a visita começa por uma espécie de museu, com armaduras, elmos, espadas e diversos artefatos utilizados na época do Império Romano. Apesar do grande interesse pelos antigos objetos, não ficamos por alí durante muito tempo. A ansiedade em conhecer o interior do Coliseu era ainda maior!

Sem palavras. Foi assim que fiquei ao subir as escadas e, finalmente, contemplar o interior do anfiteatro. Fiquei imaginando como seria aquele lugar com uma multidão pessoas vibrando com os espetáculos patrocinados pelo Imperador.

Mesmo assim, praticamente vazio, é impossível não se impressionar com o que se vê. Erguido a partir do ano 72 d.C. por ordem do Imperador Vespasiano, o Coliseu foi inaugurado em 80 d.C pelo Imperador Tito, que declarou 100 dias de jogos comemorativos. Palco de sangrentas batalhas de gladiadores, estima-se que o anfiteatro podia abrigar cerca de 50.000 pessoas.

Além das lutas entre os gladiadores, haviam outros tipos de espetáculos, como a caça de animais selvagens importados de África e até mesmo batalhas navais! Estas batalhas eram possíveis devido aos dutos subterrâneos alimentados pelos aquedutos que traziam grandes quantidades de água e inundavam a arena do Coliseu. Imagine a engenharia necessária para trazer tal volume de água para inundar aquele local!

Satisfeitos com o que vimos, saímos do Coliseu e passamos em frente ao Arco de Constantino, erguido pelo primeiro imperador cristão em 315 d.C. Nosso próximo destino era o Fórum Romano.

Atualmente o acesso ao Fórum é feito pelo Monte Palatino, uma das sete colinas de Roma. Diz a lenda que foi neste monte que os gêmeos Rômulo e Reno fundaram a cidade. Mais tarde, devido a proximidade com o Fórum, o Palatino se tornou o lugar mais glamouroso da Roma antiga, onde as personalidades mais influentes construíam seus palácios.

Após uma rápida caminhada pelas ruínas, passamos por um belo jardim e paramos para encher as garrafas com a água de uma fonte. E lá de cima tivemos a primeira visão do Fórum Romano.

É difícil imaginar que este local repleto de ruínas foi o coração de Roma durante mil anos. Ali haviam templos, lojas, mercados e praças. Era o centro comercial, político, judicial e burocrático da cidade.

Ao longo dos séculos a maior parte dos monumentos não sobreviveu a invasões, destruições e ao descaso. Na Idade Média, chegaram a ficar enterrados debaixo de entulhos. Até Mussolini promoveu a destruíção de uma parte dos monumentos.

Caminhando pelas ruínas fiquei com uma certa inveja dos jovens romanos. Afinal, eles podem assistir aulas de História sobre o Império Romano e, pouco depois, conferir in loco alguns dos locais citados. Ah, como algumas das minhas aulas seriam muito mais interessantes!

8 Responses to “Roma: uma viagem ao passado no Coliseu e Fórum Romano”

  1. Leandro disse:

    Muito bom! Tenho lido seus escritos e estou gostando muito dos relatos!

  2. tripr3 disse:

    Gostei muito do seu blog!
    Oi! Vi que o seu blog também fala sobre viagens, turismo e achei super interessante! Gostaria de te convidar para conhecer o nosso blog, o Trip R3 (www.tripr3.wordpress.com) e se gostar, nos adicionar no seu blogroll. Aliás, já tomei a liberdade de adicionar o seu blog em nossa lista 😉
    Abraços,
    Sol.

  3. Este Post vai pra os favoritos…
    Muito legal, valeu!

  4. Junior disse:

    Bom dia Alexandre, cara…parabens pelo seu blog, viaje mais pelo mundo e monte varios destes….rsrsrsrsrs
    Alexandre, estou indo pra roma dia 05/06, voce fala muito no Roma pass, cara como faço pra adiquirir este cartao? qual custo? como uso? é vantajoso? estou indo eu e minha esposa sem guia sem nada, me da uma dica sobre este cartao.
    grandissimo abraço.

    • Alexandre Costa disse:

      Obrigado, Junior!

      O Roma Pass pode ser adquirido em postos de atendimento ao turistas espalhados pela cidade (veja todos neste link: http://www.romapass.it/p.aspx?l=en&tid=8). No aeroporto de Fiumicino e na estação Termini existem postos onde você pode o cartão.

      O cartão custa 30 Euros e é válido por 3 dias. Com ele você tem direito a entrada gratuita nas duas primeiras atrações ou monumentos que visitar e não precisa ficar na fila. Além disso você tem descontos nas seguintes atrações visitadas e uso gratuito do transporte público durante os três dias. E você ainda recebe uma mapa da cidade muito bom.

      Eu acho válido, mas é saber quais são os seus interesses em Roma. Para quem pretender ir a vários museus e lugares históricos, como o Coliseu, Castelo Sant´Angelo, etc, vale comprar o cartão. Eu acho que uma boa maneira de fazer o cartão valer é ir no Coliseu (que tb dá acesso ao Palatino e Foro Romano, que fica ao lado) evitando a fila e escolher um museu a seu critério.

      Para usar o transporte público (ônibus) basta validar o cartão nas máquinas que ficam dentro dos ônibus (aproxime o cartão da máquina e espere a confirmação).

      Um abraço!

  5. Elena disse:

    Eu estive 5 ou seis anos atrás em Roma. Não lebro muito disso que eu vi mas seu texto, suas explicações e as imagens que você publicou me ajudaram muito a lembrar daquela cidade bonita e os momentos que viveram nela.

    Eu gosto muito de viajar, estive em tantos lugares. Os mais importantes eram sem dúvida Roma, onde estive com alguns amigos, e Holanda onde eu aprendi ioga.

    Obrigado! Muito bom!

Trackbacks/Pingbacks

  1. Roma: uma viagem ao passado no Coliseu e Fórum Romano : Link de Qualidade - [...] Por O que se fazVer matéria completa [...]

Deixe uma resposta